Tamanho do texto

Lentes e óculos para galos e galinhas

Pode parecer algum tipo de piada ou alguma brincadeira de fazendeiros, mas a verdade é que, em 1939, foram inventados óculos para galinhas, com o intuito de controlar o comportamento canibalístico que estas aves têm, pois as galinhas são provocadas pela visão do sangue e saem a bicar umas às outras e, eventualmente, acabam por matar a maior parte do grupo.

Os óculos eram fixados com um alfinete de chaveta através das narinas do pássaro. Com lentes vermelhas e aro redondinho no melhor estilo John Lennon, eles impediam as galinhas de ver o sangue e acalmavam seu comportamento. Eles não foram fabricados por muito tempo e parace que hoje já não há qualquer um disponível para venda, passando a ser considerado um item de colecionador, muito embora existam fazendas na Áustria que ainda hoje usam tal artefato, principalmente nos galos, para evitar as sanguinolentas brigas entre eles.

Os óculos dos galos, inclusive, são escuros e fazem muito sucesso em Chengdu, no sudoeste da China, onde os galos são considerados muito agressivos por natureza.

E se você já se divertiu bastante com esta notícia até aqui, então recupere o fôlego, pois tem mais: A moda agora são lentes de contato para galinhas. E na cor vermelha. Aparentemente esta cor torna o animal menos agressivo e favorece a alimentação. Mas só aparentemente, como veremos mais adiante.

Em 1960, um fazendeiro de nome Irvin descobriu que as galinhas com catarata se comportam melhor do que as outras galinhas. Irvin tentou projetar lentes de contato para galinhas juntamente com seu filho Randall, que decidiu continuar o projeto de seu pai. As lentes chegaram ao mercado em 1989.

Mas as lentes passaram a ser alvo de uma investigação da United Poultry Concerns (UPC), uma entidade estadunidense que protege as aves. As queixas que chegaram à UPC denunciaram que o experimento estava causando infecções oculares graves, comportamento anormal e até cegueira. As lentes também impediam que as galinhas fechassem os olhos normalmente por serem muito grandes. Elas ficavam "bicando o ar" e esfregando os olhos repetidamente com suas asas.

Funcionários da UPC alegam que a afirmativa de que o uso das lentes acalma as galinhas mostra “ingenuidade científica na melhor das hipóteses”. Na dor crônica, desconforto ou angústia, galinhas e outros organismos, incluindo os seres humanos, tendem a se adaptar ao estímulo nocivo crônico mostrando apenas sutis sinais exteriores de dor. Eles reduzem suas atividades, indicando que sucumbiram totalmente ao desespero.

Outras denúncias acusam que tal invento foi feito, na verdade, para aumentar os lucros da indústria do ovo, reduzindo o comportamento agressivo em galinhas poedeiras resultantes da manipulação genética para alta produção de ovos. E, no campo da ecologia, as lentes foram condenadas por não serem biodegradáveis e, quando eliminadas juntamente com cabeça dos frangos são reciclados na produção de alimentos para animais, o que representa sério de saúde, segurança e riscos ambientais, particularmente na produção em larga escala.

E conclui o relatório da UPC: Esta tecnologia restrita oportunista é uma forma ignorante de uma universidade, uma empresa ou uma indústria ganhar mais um dinheirinho.

Definitivamente não é mesmo uma piada nem brincadeira.

(Fonte: Austrian Times e UPC On Line)

Prev Next

Obstáculos são aqueles perigos que você vê quando tira os olhos de seu objetivo.

Henry Ford

Guarda-me, como a menina dos seus olhos. Ela é a tal, sei que ela pode ser mil, mas não existe outra igual.

Chico Buarque

Os olhos são os intérpretes do coração, mas só os interessados entendem essa linguagem.

Blaise Pascal

O horizonte está nos olhos, e não na realidade.

Ángel Ganivet

Pelo brilho nos olhos, desde o começo dos tempos, as pessoas reconhecem seu verdadeiro amor.

Paulo Coelho

Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção.

Antoine de Saint-Exupéry

O homem acredita mais com os olhos do que com os ouvidos.

Sêneca

Oh, paixão, que fazes com meus olhos que não enxergam o que veem?

William Shakespeare

Dirão, em som, as coisas que, calados, no silêncio dos olhos, confessamos?

José Saramago

Mulher, teus olhos são meus livros.

Machado de Assis

Newsletter (2)

Fiero